© Joana Rodrigues / “Timber”, de Roberto Olivan para a Companhia Instável / interpretação de João Cardoso, Joana Couto, Mafalda Cardoso, Liliana Oliveira, Ricardo Machado, Sara Garcia | © Pedro Sardinha/TMP / “Simulacro”, de Carminda Soares e Margarida Montenÿ / Palcos Instáveis | © Ivo Tavares Studio/Casa da Arquitectura / Criação de Francisco Pinho no âmbito do projeto Percursos pela Arquitetura / Abertura da Casa da Arquitectura

A Instável, parceira portuguesa do projeto de cooperação europeia iCoDaCo – International Contemporary Dance Collective – tem o prazer de anunciar a presente convocatória para a seleção de quatro artistas, independentes e com uma abordagem contemporânea na área da dança, para a formação de um novo coletivo.

Palcos Instáveis é um projeto de incentivo à criação emergente em dança contemporânea. As propostas selecionadas beneficiam de bolsa de criação, espaço de residência, acompanhamento artístico, e apresentação no Teatro Campo Alegre.

HIDE TO SEEK pretende pensar a máscara como cristalização de uma expressão, estado de espírito ou (id)entidade, mas também como possibilidade de (des)identificação para o surgimento de uma corporeidade distinta.

  • 31 mai e 1 jun / Café Teatro do Teatro Campo Alegre

O jogo é jogado de olhos fechados para se desligar da violência dos ideais inatingíveis de beleza, das representações e dos modos preconcebidos associados à feminilidade. Conectando-se com a autoria do seu próprio corpo, as performers.

  • 31 mai e 1 jun / Sala Estúdio do Teatro Campo Alegre

Em cena, uma personagem para duas intérpretes que vão invocando memórias, medos e inseguranças, em diálogo surdo entre si. O interior e o exterior, a queda e o salto, o privado e o público, tudo embrulhado em canções de embalar. Em cena dois corpos que não se cansam de tentar. Dois corpos que sabem que por vezes é preciso reaprender a viver, e até reaprender a respirar.

  • 26 mai / Casa da Criatividade de São João da Madeira