Fotografia de José Caldeira/TMP / “It’s a long yesterday”, de Carminda Soares e Maria R. Soares, Palcos Instáveis

It’s a Long Yesterday
Carminda Soares e Maria Soares
Espetáculo integrado no Ciclo Palcos Instáveis, uma coprodução Companhia Instável e Teatro Municipal do Porto.

Um ou dois corpos, seis no máximo. It’s a long yesterday é um exercício sobre o desejo, a fratura e a multiplicação.

Para este projeto – como criadoras e intérpretes do mesmo -, somos movidas pelo propósito pessoal e íntimo de trabalhar sobre a nossa condição de irmãs gémeas – e do que isso representa para nós – como ferramenta de investigação para refletir sobre a potencialidade de um corpo impreciso porque múltiplo. Assim sendo, partimos de um conceito sempre presente no nosso universo biográfico – a semelhança. Conceito por si só dúbio, já que aquele que é semelhante não é igual nem diferente, mas é colocado num espaço intermédio entre os dois opostos. Semelhança não é mais do que um espaço de indefinição, de anonimato, e por isso mesmo, um lugar de abertura para múltiplos sentidos e significados. “It’s a long yesterday” situa-se nesse lugar intermédio: entre o igual e o diferente, entre o uno e o múltiplo, entre um gesto de amor e um gesto de ódio.

Carminda Soares e Maria R. Soares são bailarinas e jovens criadoras. Em 2017 iniciaram a criação de Qua.se poema [um fragmento] com a coprodução do Teatro Municipal do Porto e da Companhia Instável, no âmbito do ciclo Palcos Instáveis. São, em parceria, artistas associadas do Visões Úteis para o biénio 2019/2020.

Ambas trabalharam profissionalmente com Ballet Contemporâneo do Norte (com os coreógrafos convidados Joclécio Azevedo, Jorge Gonçalves e Catarina Campos), Victor Hugo Pontes, Marianela Boán, Eduardo Torroja, Lara Russo e Nuno Preto. Da sua formação em dança destacam o programa profissional de dança contemporânea Art Factory International (Bolonha) e também a Formação Avançada em Interpretação e Criação Coreográfica da Companhia Instável (Porto).

Dança / M6 – 50 minutos

 

21 abr / Cineteatro Alba,
Albergaria-a-Velha

29 abr / Auditório Ruy de Carvalho, Oeiras

Datas Anteriores:

1 abr / Cineteatro de Torres Vedras

31 mar 2021 / Teatro Campo Alegre

Criação e interpretação: Carminda Soares e Maria R. Soares

Música original: Antonio Marotta

Vídeo para cena: Alberto Seixas

Olhar externo: Cristina Planas Leitão, Lara Russo, Rogério Nuno Costa, Susana Otero

Coprodução: Companhia Instável e Teatro Municipal do Porto (PT)

Apoio financeiro: República Portuguesa – Cultura | DGARTES – Direção Geral das Artes

Apoio à residência: Companhia Instável (PT); Visões Úteis (PT); TUP – Teatro Universitário do Porto (PT); Circolando (PT); Associazione Culturale Alchemilla (IT)

Administração: Sekoia – artes performativas

 

A Companhia Instável é apoiada pela República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes e pelo programa “Bolsas para a formação GDA”.