© José Caldeira/TMP / “KOKORO”, de Ana Isabel Castro e Deeogo Oliveira, Palcos Instáveis

KOKORO
Ana Isabel Castro e Deeogo Oliveira
Palcos Instáveis / Coprodução com o Teatro Municipal do Porto

1. Magoado, Melindrado, Pesaroso, Triste, Plangente, Sensível, Meio Podre, Combalido; 2. Função psicofisiológica que consiste em experimentar certa espécie de sensação; 3. Significação, Acepção, Interpretação, Ideia, Atenção, Pensamento, Mira, Intento, Propósito, Fim, Aspecto, Ponto de Vista, Direcção, Orientação de um deslocamento; 4. Designativa de atenção, Cautela, Voluptuosidade, Sensualidade; 5. Sistemas Receptores unitários correspondentes às diferentes modalidades sensoriais (para o senso comum, os olhos, os ouvidos, etc.);

Ana Isabel Castro nasceu em 1994. É licenciada pela Escola Superior de Dança e frequentou o FAÍCC da Companhia Instável. Como bolseira Erasmus no MUk em Viena, trabalhou com os coreógrafos Esther Balfe, Saju Hari e Georg Blaschke. Ao longo do seu percurso tem vindo a colaborar como intérprete com Compagnie 7273, Circolando, Companhia Instável, KALE Companhia de Dança e Joclécio Azevedo. Em 2019 apresentou a sua primeira criação “MARENGO” através dos Palcos Instáveis no Festival DDD 2019, Porto. Atualmente é uma dos Jovens Artistas Associados do Teatro Municipal do Porto. 

 

Deeogo Oliveira, nascido no Porto, mantém a sua paixão pela dança desde os 9 anos de idade. No seu percurso destaca que é membro integrante do grupo de dança urbana “Momentum Crew”, a conclusão da Formação Avançada em Interpretação e Criação Coreográfica (FAICC), com a Companhia Instável, no Teatro Campo Alegre e o seu mais recente solo “ninguém”, com criação e interpretação autónoma a convite da Erva Daninha e do TMP. Intérprete de dança no espetáculo “Al mada nada”, de Ricardo Pais, “Música e Movimento”, de Max Oliveira, “Fall”, de Victor Hugo Pontes, “Kadok”, de Oliveira & Bachtler, “Revoluções”, de Né Barros, “Ballet de Causa Única”, de Willi Dorner/Companhia Instável, “Glissando Opus Mastro”, de Radar 360 e “Vivo ama Morta” de Ensemble soc. de atores. Co-criador e intérprete de “Kokoro”, com Ana Isabel Castro e de “SOLO”, com o encenador Manuel Tur.

Dança M/6 – 50 min


Datas anteriores:

3 out 2020 / Sala Estúdio do Teatro Campo Alegre

Criação, interpretação e direção artística: Ana Isabel Castro e Deeogo Oliveira