Fotografia: José Caldeira / “Rubble King”, de Duarte Valadares, com interpretação de Marco da Silva Ferreira, Palcos Instáveis

Companhia

Será neste espaço em crescimento que estará disponível toda a informação sobre as diversas áreas de atividade da Instável, entre as novas criações em dança contemporânea, programas de formação e apoio para criadores, residências artísticas, programação, entre outros. Para já, lançamos o convite para conhecer os espetáculos e oportunidades que preparámos para as próximas semanas!

Depois de vários meses de trabalho, de criação e seleção de conteúdos, aliado ao desenvolvimento gráfico e de programação, é com grande alegria que lançamos a primeira versão do novo website da Instável – Centro Coreográfico! Será neste espaço em crescimento que estará disponível toda a informação sobre as diversas áreas de atividade da Instável, entre as novas criações em dança contemporânea, programas de formação e apoio para criadores, residências artísticas, programação, entre outros. Para já, lançamos o convite para conhecer os espetáculos e oportunidades que preparámos para as próximas semanas!

…Em circulação

Depois de Timber, esta é a segunda colaboração de Roberto Olivan com a Instável. Para a nova criação procuramos quatro intérpretes - dois deste lado da península, dois do lado de lá. Sem restrição de idade ou género, serão valorizadas a versatilidade e excelência técnica e artística dos candidatos.

Depois da estreia com duas casas cheias na comemoração do 90º aniversário do Rivoli, o espetáculo de Helder Seabra para a Instável faz-se à estrada. Em "Lowlands", oito intérpretes "visitam o mundo de sombra da existência, de histórias internas que se desdobram para além da linguagem e da palavra".

  • 29 abr / Casa da Criatividade, S. João da Madeira
…Arquivo

Rubble King introduz um curto período de atenção, uma criatura investigadora do arquétipo. Uma entidade numa sandbox, um local de informação ilimitada, um circuito excessivamente produtivo à procura de arquétipos com que se alimentar. Vários estados através da mudança de atenção e esquivando-se da conclusão, um ridículo racional.

Um ou dois corpos, seis no máximo. It’s a long yesterday é um exercício sobre o desejo, a fratura e a multiplicação. Neste projeto, as criadoras movem-se pelo "propósito pessoal e íntimo de trabalhar sobre a condição de irmãs gémeas (...) como ferramenta de investigação para refletir sobre a potencialidade de um corpo impreciso porque múltiplo.

Nem a Própria Ruína é um espetáculo de dança criado com base em 10.000 Anos Depois Entre Vénus e Marte, uma obra de rock progressivo e instrumental composta por José Cid em 1978. Para além de banda sonora, também a narrativa desta obra é conceptualizada como ponto de partida, uma redenção pós-apocalíptica.