© Tomás Laranjo / “Songs of Ascension”, de Beatriz Moreira, Iris Auguste e Giulia Micelli

Songs of Ascension
Beatriz Moreira, Iris Auguste e Giulia Micelli
Palcos Instáveis / Coprodução com o Teatro Municipal do Porto

A Paisagem, Corpos e Leite.

Songs of Ascension foi coreografado, em 2019, por Iris Auguste em colaboração com o Coletivo LaMaison. A peça é uma viagem sensorial que investiga a liberdade corporal feminina, permitindo que as intérpretes explorem uma relação espontânea com objetos, sons e outros corpos. O jogo é jogado de olhos fechados para se desligar da violência dos ideais inatingíveis de beleza, das representações e dos modos preconcebidos associados à feminilidade. Conectando-se com a autoria do seu próprio corpo, as performers.

Beatriz Moreira
Performer e Criadora Portuguesa. Com formação como bailarina, começou os seus estudos em Gaia na Escola de Dança Ginasiano, com conhecimento em Ballet, Dança Contemporânea, Música e História da Dança e Artes. Onde aprendeu a criar pontes entre diversas artes. Atualmente encontra-se a terminar os seus estudos na SEAD(Salzburg Experimental Academy of Dance) onde tem contacto com artistas com uma amplificação mundialmente reconhecida. Beatriz encontra-se a desenvolver o seu processo artístico na busca pela sua voz como criadora e co-criadora, como uma das fundadoras do Coletivo La Maison.

Iris Auguste
Performer e Coreógrafa Francesa. Fez formação em ballet, hip hop e dança contemporânea no Conservatório de Annecy. Depois de um ano a trabalhar como freelancer em Bruxelas, começou a sua formação na SEAD (Academia Experimental de Dança de Salzburgo). A artista tem vindo a descobrir a sua voz artística, a definir as suas competências e abordagem ao movimento. Atualmente encontra-se a construir uma coleção de peças individuais e coletivamente: “Things that last”, “In between the world and me”, “Don’t cry over the spilled milk” e “Machine girls”.

Giulia Micelli
Performer e Criadora de Arte Italiana. É uma bailarina profissional romano-italiana e professora certificada de Hatha Yoga. No seu último ano de estudos na SEAD (Academia Experimental de Dança de Salzburgo), dedicou-se ao mundo da dança contemporânea, enriquecendo a sua perspetiva artística. Apresentou os seus trabalhos coreográficos, peças a solo e em grupo em Salzburgo na SEAD e em Roma no Teatro lo Spazio. Simultaneamente, é co-fundadora do coletivo de dança LaMaison, trabalhando atualmente num novo projeto “Machine girls”.

Dança, M12 – 30 min

31 mai e 1 jun / Sala Estúdio do TCA

Coreografia: Iris Auguste

Intérpretes/Direção Artística: Iris Auguste, Beatriz Moreira, Giulia Miceli

Fotografia: Tomás Laranjo

Apoio à Criação e Dramaturgia: Milla Koistinen, Jelka Milic

Apoio à residência: Instável –Centro Coreográfico*, Teatro Municipal do Porto, e Salzburg Experimental Dance Academy, SEAD

Coprodução*: Instável – Centro Coreográfico e Teatro Municipal do Porto

 

* No âmbito do projeto Palcos Instáveis