© DR / Percursos pela Arquitetura / ETAR Sobreiras 2005

iCoDaCo – International Contemporary Dance Collective

O iCoDaCo é um projeto de larga escala da Europa Criativa, cofinanciado pela União Europeia e coordenado pela ilDance. Nesta edição, terá como foco o desenvolvimento e implementação de estratégias e metodologias inovadoras para a criação e difusão da dança contemporânea, tendo como meta a criação de uma plataforma digital de partilha, aberta à comunidade de artistas de dança contemporânea de todo o mundo.

A Instável, parceira portuguesa deste projeto de cooperação europeia, tem o prazer de anunciar a presente convocatória para a seleção de quatro artistas, independentes e com uma abordagem contemporânea na área da dança, para a formação de um novo coletivo.

Entre 2024 e 2027, dentro de períodos previamente definidos, o coletivo irá contribuir para o desenvolvimento de novas formas de conhecimento, participar em atividades de aproximação à comunidade local e criar e apresentar trabalhos artísticos. A participação no projeto decorrerá em tempo integral nos períodos estipulados.

A convocatória destina-se a artistas portugueses ou residentes em Portugal, preferencialmente no Norte, e que tenham interesse em desenvolver uma pesquisa aprofundada na área da dança.

O projeto envolve a participação de doze países europeus, sendo formados nove coletivos.

Sobre o coletivo

O projeto divide-se em algumas fases e iniciativas, nas quais os artistas selecionados estarão envolvidos.

a) A fase de produção de conhecimento, a decorrer entre novembro de 2024 e fevereiro de 2026. Esta fase compreende a realização de quinze semanas de residências artísticas, no Porto, de duas semanas cada (à exceção da primeira).

As datas confirmadas para as residências nesta parte do projeto são:
25/11 – 01/12/2024
03/03 – 16/03/2025
21/04 – 04/05/2025
02/06 – 15/06/2025
15/09 – 28/09/2025
20/10 – 02/11/ 2025
19/01 – 01/02/2026
16/03 – 29/03/2026

b) O processo de criação colaborativa, ao longo de seis semanas, em 2026. Nesta fase, o coletivo deverá desenvolver uma nova criação que será integrada na programação de um mini-festival no âmbito do projeto. O mini-festival terá a duração de duas semanas, em 2027.

c) Ao longo da totalidade do projeto, os artistas estarão envolvidos em atividades de relação com a comunidade e eventos públicos (workshops, aulas, palestras, criações satélite, etc.) e documentar e partilhar as suas experiências com os restantes coletivos.

Durante o processo, os artistas terão acesso a diversos seminários, conferências e workshops destinados a provocar o pensamento, desafiar o desenvolvimento artístico e a facilitar oportunidades de networking em toda a europa. Terão também acesso a sessões de mentoria e aconselhamento com especialistas, dependendo das necessidades e intenções de cada artista.

A língua de trabalho dominante, nos processos colaborativos entre os nove coletivos, será o inglês.

Perfil dos candidatos

– Idade a partir dos 18 anos, sem limite máximo;
– Artistas portugueses ou residentes em Portugal, preferencialmente na região Norte;
– Experiência significativa em criação e pesquisa em dança;
– Disponibilidade para os períodos definidos;
– Artistas com uma abordagem contemporânea à sua prática e à dança (dança contemporânea, folclórica, urbana, clássica, pós-moderna, circo, performance, ou outras), com uma lente crítica para questões sociais, políticas e culturais;
– Interesse e vontade de trabalhar coletivamente, mente aberta e curiosidade em participar em processos colaborativos;
– Interesse em situar o próprio corpo na obra;
– Interesse em interagir com diferentes pessoas e comunidades ao longo do processo.

Processo de candidatura em formulário próprio

– Nota biográfica (até 1500 caracteres), onde deve constar formação e experiência profissional relevante;
– Carta de motivação (até uma página ou vídeo até dois minutos), que explique o interesse e expectativas no projeto, o que acha das potencialidades e dos desafios que podem ocorrer dentro de um processo artístico colaborativo, e de que forma considera a sua prática contemporânea;
– Temas e interesses a curto/médio-prazo (até 1500 caracteres);
– Comprovativo de residência.

O prazo para o envio de candidaturas é 30 de junho.

 

A candidatura a esta convocatória não impede a candidatura aos Palcos Instáveis ou a outros projetos da Instável.

A participação no projeto será remunerada dentro dos seguintes períodos:
– 15 semanas da fase de pesquisa e produção de conhecimento
– 6 semanas do processo de criação colaborativa
– 2 semanas do mini-festival

A remuneração será conforte o Estuto do Artista, numa conjugação de contratos de Muito Curta Duração e de Propriedade Intelectual (CAE 90030).